SEJA HYPE VOCÊ TAMBÉM

Brasileira tem obra exposta na Coreia do Sul

0 118

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

Ilustração é uma arte surpreendente. Que o digam os jurados do Nami Coucours, que elegeram a mineira Marilda Castanha, única representante do Brasil no concurso que reúne os maiores expoentes dos picture books do mundo.  A obra de Marilda  promove indagações sobre harmonia e renovação, o real e o imaginário

A ilustradora e autora mineira é uma expert em picture books – ou livros de imagens. Sua obra, “Sem Fim”, publicada pela Editora Positivo, está em exposição, junto com outros livros premiados no concurso, realizado na Coreia do Sul, e ficará em exibição,na Ilha de Nami, até a próxima edição.

Premiada na categoria Purple Island, a obra concorreu com outros 1.777 artistas de 89 nações. O livro ficou entre os 150 selecionados de 43 países e ainda integra o catálogo que marca a terceira edição do evento. O local onde está sendo realizada a mostra, a Ilha de Nami, fica a cerca de uma hora da capital sul coreana Seul, e é um destino ecológico e cultural do país asiático.

Além disso, “Sem Fim” também é parte da exposição bienal internacional que integra o concurso: o Nambook Festival, dedicado aos livros ilustrados para crianças. As ilustrações premiadas são transformadas em ambientes interativos nas salas, cabines e corredores da Biblioteca de Nami. Para Marilda, em toda a programação é possível perceber a dedicação e empenho da mostra e do festival. “Realmente, é um evento que proporciona descobertas e encontros entre culturas, livros e pessoas de diferentes países”, comenta a ilustradora.

Segundo ela, a experiência é uma oportunidade única. “Minha expectativa de conhecer o Nambook Festival é antiga. Estar presente este ano, e premiada com o trabalho que acabei de lançar pela Editora Positivo são motivos de muita alegria”, comemora.

A ilustradora começou a desenhar ainda menina, e cedo apaixonou-se pela literatura infantil

Considerada uma obra interacionista, “Sem Fim” traz a convivência entre um homem e uma árvore, descrito apenas por ilustrações feitas com tinta acrílica e máscara de aquarela. No livro, que integra a coleção “História à Vista”, a autora promove indagações sobre harmonia e renovação, o real e o imaginário, e provoca reflexões sobre as possíveis transformações que podem surgir por meio da relação entre o ser humano e o meio ambiente.

Leia Mais...
1 of 6

“Sem Fim” é um trabalho que reúne a paixão da autora pelas suas “árvores inventadas” ao ser humano, bem como a um elemento silencioso: a caixa, que nada mais é do que uma bela metáfora para a consciência. O livro levou dois anos para ser finalizado e mostra a força de Marilda Castanha no desenho, com a cor amarela e os tons terra que lhe são peculiares. Ele também estampa a capa do catálogo da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ) para a Feira de Bolonha 2017 e, recentemente, recebeu o Selo de Altamente Recomendável pela entidade.

O livro “Sem Fim” (60 páginas, R$ 54,90) pode ser encontrado em livrarias de todo o Brasil ou no site www.editorapositivo.com.br.

Sobre a autora-ilustradora

Marilda Castanha começou a ilustrar livros infantis no final dos anos 80. Em 1997 participou de um seminário de ilustração na Bratislava (capital da Eslováquia). Ilustrou vários autores, participou de exposições e, em 2000, com o livro “Pindorama, terra das Palmeiras” ganhou os prêmios Runner up (Japão), Prix Octogone (Paris) e no Brasil o prêmio Jabuti de Ilustração. Em 2011 ganhou novamente o prêmio Jabuti com o livro “Mil e uma estrelas” e foi selecionada para o catálogo White Ravens, da Biblioteca Internacional da Juventude de Munique (Alemanha). Também participou de várias mostras da exposição Le Immagini della Fantasia, em Sármede, norte da Itália.

Marilda mora atualmente em Santa Luzia, região metropolitana de Belo Horizonte, com o marido (o ilustrador Nelson Cruz) e seus dois filhos. Sua bem sucedida trajetória profissional inclui, entre outros trabalhos, a  criação da identidade visual da empresa de cosméticos francesa L’Occitane au Brésil.

Ela e o marido escolheram viver em um ambiente acolhedor e bucólico, cercados pela natureza, que remete às suas memórias de infância, como ela conta em seu blog. A arte da ilustração a acompanha desde criança. Marilda cursou Belas Artes na UFMG e, ainda na faculdade, diz ter sido “fisgada” pela literatura infantil.

 

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

Leave A Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.