SEJA HYPE VOCÊ TAMBÉM

Cris Barros aposta no Brasil

0 51

História, arquitetura, música, dança, artes. A estética do conforto, do custo, da originalidade, com um toque cultural. O Brasil, com pitadas de ousadia. Estes são alguns dos elementos que compõem a coleção SS18 de Cris Barros.

A marca bebeu na fonte – e que fonte! – de Rui Barbosa, Lina Bo Bardi e Sérgio Rodrigues para conceber a nova coleção, cujas estampas foram criadas a partir da fauna e flora brasileira. Neste momento dramático por que passa o país, a designer dá uma demonstração de fé e credibilidade no futuro de nossa cultura.

“Resolvemos olhar para dentro, explorar a essência do Brasil, incorporando valores culturais, históricos e estéticos”, lê-se no material de divulgação de Chris Barros, que também revela que o projeto incluiu uma pesquisa por todas regiões do país, observando detalhes dos artesanatos locais, plantas nativas, clima, solo, povos e seus costumes tradicionais. “Exploramos nossas matérias-primas como madeira, cerâmica, palha, bambu e pedras brutas”.

O trabalho também está cheio de referências da arquitetura modernista de Lucio Costa, Rino Levi e Oscar Niemeyer, azulejos hidráulicos de Paulo Mendes da Rocha, paisagismo de Burle Marx e obras de Alexandre da Cunha. Uma obra estética, convenhamos, carregada não apenas de engenhosidade, mas, também, de uma boa dose de ambição fashion.

Tons fortes, derivados de plantas e frutas nativas, tons neutros e crus, como a cor do bambu e da cerâmica, e ainda avermelhados, oriundos dos rios e solos brasileiros integram a cartela. Tecidos frescos e leves de fibras naturais, como o linho e a seda rústica, se misturam com telas de algodão, texturas e jacquards. O resultado é esteticamente harmonioso e fashion.

A coleção de Chris Barros já pode ser encontrada nas lojas da marca em São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba, no e- commerce,  e  nas principais multimarcas do país.

Parceria

Leia Mais...
1 of 13

Com o objetivo de resgatar a memória e fortalecer a identidade indígena, Chris Barros desenvolveu um projeto conjunto com a ONG Casa do Rio, comunidade de artesãs ribeirinhas do rio Tupana, na Amazônia.

Foram confeccionados acessórios a partir do cipó ambé, como os adornos que são aplicados em vestidos, sapatos, uma bolsa e um leque. (Mais sobre esse trabalho em @casadoriotupana)

O preto também integra a cartela de cores de Cris Barros, que apostou em cores vibrantes

Verdes e vermelhos, tons fortes, derivados de plantas e frutas nativas, marcam a coleção da designer 

(crédito das fotos: Nicole Heiniger)

Leave A Reply

Your email address will not be published.