SEJA HYPE VOCÊ TAMBÉM

FERNANDA TAKAI

A vocalista da banda Pato Fu, Fernanda Takai, esteve em Vitória, a convite do produtor e líder na Banda Club Big Beatles, Edu Henning, para participar, pela segunda vez, do projeto Sócio de Carteirinha, que ele comanda, há 10 anos, no Espírito Santo, sempre com casa lotada.

1 161

A  vocalista  da banda Pato Fu, Fernanda Takai, esteve em Vitória, a convite do produtor e líder na Banda Club Big Beatles, Edu Henning, para participar, pela segunda vez, do projeto Sócio de Carteirinha, que ele comanda, há 10 anos, no Espírito Santo, sempre com casa lotada.

Uma hora antes do início do show, já havia fila na entrada do Teatro da Ufes, onde a banda se apresenta, mensalmente, sempre ao lado de uma atração nacional convidada. Com seu jeito mineiro ( embora tenha nascido no Amapá), simpática e descontraída, Fernanda brincou com o público, que aplaudiu, entusiasmado, sua voz delicada e suave que tanto encanta as plateias país afora.

No site da cantora é possível ler um comentário elogioso de seu novo disco, ´O Tom da Takai´, escrito pelo jornalista Ruy Castro.” Este disco reproduz a época mágica em que toda uma geração pareceu despertar para a beleza. Aqui estão algumas das primeiras canções de Tom que aquela turma teve a felicidade de conhecer. Canções que, por Tom ter produzido tantas obras-primas pelo resto da vida, foram ficando para trás, quase esquecidas – Olha pro céu, Aula de matemática, Outra vez, Ai quem me dera, Brigas nunca mais e tantas outras”, diz o escritor em um trecho da crítica.

Fernanda Takai no palco do Teatro da Ufes,
cantando Beatles (fotos do show: Matheus Soares

Neste bate-papo que travei com Fernanda Takai, via online, enquanto ela deixava Vitória a caminho de Taubaté (SP), onde participaria de um encontro literário, a cantora fala sobre os Beatles e o novo disco. Ela, também, analisa o cenário musical brasileiro – lamentando que “apenas alguns” ocupem todos os espaços – e diz que, daqui a 10 anos, quer estar “bem disposta e serelepe”.

O que a trouxe de volta ao projeto Sócio de Carteirinha?

O gentil convite do Edu, que é sempre um cara muito legal, e está envolvido nos melhores eventos da cidade. Há quatro anos, quando aqui estive pela primeira vez), o show foi bacana demais. Então, pensamos que seria a hora de repetir a dose.

Que influência os Beatles tiveram na sua formação musical?

Escuto Beatles desde bem novinha. Meu pai tinha umas fitas cassete deles. Foi meio paixão à primeira ouvida. Logo que comecei a aprender violão, aos nove anos, quis tocar as suas músicas. Sempre acompanhei mais a carreira solo do Paul, por isso escolhi algumas dele pra tocar com a Banda Clube Big Beatles.

Fernanda Takai

Você transita por vários gêneros musicais, cantando, inclusive em japonês. Não falta, em sua discografia, um disco só dos Beatles?

Talvez seja algo a se pensar… Ontem, algumas pessoas me perguntaram, no pós-show, que dia iria sair um disco com as músicas que cantei… Espero ter uma carreira longa. Ideias não faltarão.

O que você ouvia quando tinha 15 anos?

Naquela época eu ouvia muito rock inglês. The Cure, Duran Duran, Everything But The Girl, e também a cantora americana Suzanne Vega.

Como se deu a transição da Fernanda Takai do Pato Fu para a cantora solo?

O início da minha carreira solo aconteceu em 2007, com o disco dedicado à Nara Leão, mas tudo continuou simultâneo à banda. Basicamente, canto do mesmo jeito sempre. A diferença é o repertório, são os arranjos e os músicos que me acompanham. Acho raro uma vocalista permanecer atuante na banda que completa 26 anos, e ainda leva, em paralelo, uma carreira solo bastante ampla.

No universo de tantas grandes cantoras brasileiras, em 2001 você entrou na lista das 10 melhores do mundo, pela revista Time.Como recebeu esta distinção?

Ah, essa lista contemplou as melhores bandas não-americanas daquele ano em que tivemos muita visibilidade, porque tocamos no Rock In Rio 3, junto com Oasis e o Guns ‘n Roses. Estávamos acompanhados de U2, Radiohead, Aterciopelados, Portishead, Orixas… Ficamos muito felizes.

Como você analisa o atual cenário da música brasileira, que vai do sertanejo ao funk?

A nossa música sempre foi muito diversa e, dentro disso, há coisas muito boas e, também, artistas e obras rasteiras. Pena que os grandes meios escolham apenas alguns por ano para ocupar todos os espaços…

Você gravou a faixa,Okinawa, do disco de Silva,´Vista pro Mar´, lançado em 2014.Tem vontade de voltar a fazer uma parceria com ele?

O Silva tem feito parcerias com muita gente. Como um artista novo, é bom que ele amplie suas redes e encontre seu lugar na nossa música. É um músico muito talentoso.

Você acaba de lançar ´O Tom da Takai´, em parceria com Roberto Menescal e Marcos Valle, cantando, brilhantemente, Tom Jobim. Como nasceu este projeto?

Nasceu de um ciclo de shows no ano passado, que comemorou os 80 anos do Menescal. Eu, Marcos e ele encontramos uma sintonia enorme no palco, que se repetiu em estúdio, quando selecionamos um repertório de Tom Jobim que fosse menos óbvio. Cantar e conviver com eles tem sido um grande presente pra mim.

Você já foi do rock ao samba. Em qual gênero musical Fernanda Takai é mais… Fernanda Takai?

Sou uma cantora pop. Dentro disso cabe um pouquinho de tudo. Gosto de não ter limites em relação aos universos musicais que posso habitar. Criei-me como ouvinte de rádio, quando pequena. Tenho referências de muitas épocas na cabeça e no coração.

Você e seu marido, o músico John Ulhoa, não gostam de exposição. Mas nestes tempos de redes sociais, é difícil proteger-se do assédio e da curiosidade alheias…Dá pegar um cineminha, ir ao shopping ou ao teatro, com Nina, sua filha, sem problema?

A gente sai junto sem problemas. Morar em Belo Horizonte nos proporciona uma sensação muito boa, que é a de manter os amigos de muito tempo, e frequentar lugares onde as pessoas já se acostumaram com nossa presença. É bem tranquilo.

Como você se vê daqui a 10 anos?

Espero ser uma senhorinha bem disposta e serelepe. Agora… passa rápido, hein? O principal é continuar com saúde pra aguentar a vida na estrada.

Mais sobre Fernanda Takai

Nascida em, 1971, em Serra do Navio, no Amapá, Fernanda Takai vive em Belo Horizonte, Minas Gerais. Formada em Relações Públicas, é cantora, compositora e cronista. Vocalista da banda mineira Pato Fu há 25 anos, há 10 lançou-se numa carreira solo com repercussão nacional e internacional, chegando a gravar um CD de inéditas com o guitarrista Andy Summers (The Police) em 2012.

Lançou 18 álbuns e 7 DVDs. Tem quatro discos de ouro, tendo vendido mais de um milhão de cópias. Artista multipremiada pela APCA, Grammy Latino, MTV Brasil, Multishow, Revista Bravo!, Prêmio da Música Brasileira, entre outros, Fernanda tem 4 livros publicados (Panda Books, Cobogó e Itaú), tendo conquistado, recentemente, um prêmio Jabuti.

Carreira internacional

A cantora já se apresentou no Japão, Inglaterra, Portugal, Nova Zelândia, Austrália, Argentina e Estados Unidos. Participou como convidada de projetos de Rita Lee, Zélia Duncan, Roberto Menescal, MakiNomiya, João Donato, Gilberto Gil, Erasmo Carlos, Duran Duran, Renato Russo, TV Cultura, Rede Globo e muitos outros.

Fernanda também participou de trilhas de curtas, longas e documentários como cantora, dubladora e compositora, com trabalhos para Disney, Otto Desenhos (Kikito em Gramado pelo Júri Popular), Jorge Furtado entre outros. Casada com John Ulhoa (produtor e guitarrista), tem uma filha de 13 anos chamada Nina.

1 comentário
  1. Claudia Diz

    É sempre um prazer ouvir Fernanda Takai.
    Sua entrevista, Betty, me permitiu conhecer um pouco mais sobre essa profissional de muita qualidade.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.